Blog

A nova onda

07/06/2009 - Sem Categoria

A nova onda

Passear com a família no fim de semana é uma ótima ideia, mas, às vezes, pode dar uma certa preguiça arrumar as crianças, pegar o carro, enfrentar filas nos restaurantes e cinemas... E se pudéssemos nos divertir (quase) sem sair de casa? Apostando que esta é uma tendência cada vez mais forte, as construtoras vêm criando espaços inimagináveis em condomínios. É uma nova geração de empreendimentos, que visa a encher os olhos dos potenciais compradores com muito mais do que piscina e sauna. Tem diversão para todos os gostos; basta pegar o elevador para chegar até elas: cinema, boate, boliche, autoroma, espaço teen... O manual de sedução dos empreendedores agora inclui também espaços assinados por experts em diversas áreas, de arte a gastronomia.

No Îles de La Península, na Barra, uma adega com espaço para quatro mil garrafas fará a alegria dos amantes de vinhos. Os moradores de cada apartamento poderão guardar as bebidas num nicho só seu, e comprar vinhos selecionados pelo chef Danio Braga. Além da adega, haverá outros espaços assinados, como o ateliê de cerâmica criado por Ângela Cantarino e um espaço gourmet com a grife da chef Flavia Quaresma. Composto por dois condomínios independentes, Saint Martin e Saint Barth, o Îles - uma parceria das construtoras RJZ Cyrela e Carvalho Hosken - deverá ser entregue até setembro. O empreendimento vai contar ainda com fumoir (by Esch Café), biblioteca (com cinco mil títulos da Livraria Argumento) e cinema (Armazém Digital).

Jack London, um dos sócios do Armazém Digital, diz que duas salas no Îles vão funcionar como as comerciais, e exibirão lançamentos. É a primeira vez que a rede monta um cinema num condomínio, mas, segundo ele, esta é uma tendência.

- Hoje, 95% dos cinemas do Rio estão em shoppings. Como será daqui a 20 ou 30 anos? Nosso palpite é que os cinemas estarão onde as pessoas moram ou trabalham, ou seja, em grandes condomínios e em espaços comerciais e industriais de grande porte. Além disso, a tecnologia digital permitirá em breve a volta dos cinemas ao interior e aos bairros - explica.

Prédios antigos não podem ficar de fora

A alemã Sandra Brum mora há sete meses no Rio, no condomínio Atmosfera, na Península, e é só elogios para a área de lazer do prédio, resultado de uma parceria entre as construtoras RJZ Cyrela e Carvalho Hosken.

- Meu marido e eu gostamos porque tem bastante espaço para nossos filhos brincarem - diz Sandra, mãe de Tin, de 9 anos, e Jan, de 4 anos, que costuma tomar sol à beira da piscina de água salgada do edifício.

Alexandre Amaro, gerente de marketing da Carvalho Hosken, diz que os novos empreendimentos têm motivado modificações nos demais:

- Os condomínios mais antigos estão reavaliando os espaços, na tentativa de criar mais opções de lazer.

O condomínio Bernini, da construtora Calçada, também fica na Península e tem uma área de lazer de 11 mil metros quadrados, com piscinas, game zone, espaço gourmet e outras comodidades. Mas o que chama a atenção entre os serviços padrão classe A é a contratação da empresa Honeywell, responsável pela segurança da Casa Branca e do Metropolitan Museum.

Segurança e lazer, a dupla indispensável

Heloísa Salles se mudou para o condomínio Le Parc, na Barra, há dois anos e não sente saudade da antiga casa, no Recreio:

- Morava em um prédio pequeno, que tinha só um salão de festa. No Le Parc, meu filho e eu temos muito mais espaço. Venho sempre aos eventos realizados na boate, onde há até casamentos.

Além da boate que cativou Heloísa, o Le Parc, construído pela RJZ Cyrela, tem quatro piscinas e um verdadeiro clube no subsolo, com fitness center e spa. Outro destaque é a segurança: um funcionário instalado numa guarita na entrada recebe as encomendas feitas por moradores, o que evita a entrada de estranhos nos prédios. De acordo com Rogerio Jonas Zilbersztajn, vice-presidente da RJZ Cyrela, lazer e segurança são decisivos para os compradores:

- Sentimos que as pessoas não compram apenas um apartamento; mas também um conceito, que gira em torno de lazer e segurança. Nos apartamentos de frente para o mar, a vista já é suficiente, mas, nos outros prédios, os espaços diferenciados são fundamentais na hora da compra.

Investimento em tecnologia para diversos fins

O condomínio Riserva Uno, na Barra, conjuga lazer e alta tecnologia. Um sistema de inteligência, batizado de I-House, permite controle absoluto da residência de qualquer lugar, via telefone celular ou computador. Para o banho, por exemplo, há três opções, programáveis à distância. A smart hydro é uma banheira com encostos anatômicos que emite jatos na coluna vertebral e nos pés. O smart shower tem controle de temperatura e fluxo de água. E a smart sauna, além de controle de temperatura, oferece opções como adição de essências e acionamento de luzes.

- Cada empreendimento nasce com uma tendência. O Riserva Uno terá verdadeiros apartamentos digitais, para quem gosta de tecnologia e sofisticação - vende o peixe Marcelo Pereira, arquiteto da RJZ Cyrela, construtora responsável pelo empreendimento, em parceria com a Plarcon Inpar.

Além dos recursos tecnólogicos, os moradores do Riserva terão à disposição uma área coberta de cinco mil metros quadrados destinada ao lazer. Ela tem piscina, salão multiuso, garage band, home theather, home office, sala de artes marciais e dança, fitness center e espaço gourmet. O condomínio ficará pronto em julho.


Vizinhos fazem amizade e se divertem

O condomínio La Vista, no Recreio, que ficou pronto em 2008, oferece aos moradores opções como boliche, minigolfe, pista de skate e até um muro de escalada, que só pode ser usado com a presença de um instrutor, por motivo de segurança. Para alegria dos condôminos surfistas, o prédio oferece também uma guardaria de pranchas de surfe e transporte gratuito para a Praia da Macumba. Raphael Augusto de Freitas, gerente comercial da construtora Calçada, responsável pelo empreendimento, acredita que os espaços de lazer promovem um convívio maior entre os vizinhos.

- As construtoras investem em áreas de lazer até para se destacarem da concorrência. Mas, onde há opções, os adultos interagem mais e as crianças têm mais amigos para brincar - observa.

No entanto, de acordo com Rogério Chor, presidente da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi), no futuro os condomínios serão mais seletivos ao oferecer alternativas de lazer.

- A tendência será construir apenas o que moradores forem usar de fato - aposta.

Rafaella Krenn, moradora do La Vista, costuma jogar boliche no prédio com o irmão Gustavo e os amigos. E se a família morasse em um prédio sem opções de entretenimento?

- Se não tivéssemos onde brincar, ficaríamos em casa, jogando no computador - diz a adolescente de 14 anos.

Para Chor, a violência, que obriga jovens como Rafaella a ficarem mais em casa, foi um dos fatores que fizeram os condomínios se tornarem ainda mais completos.

- Quando eu tinha 12 anos, andava sozinho. Hoje, não deixo meu filho da mesma idade sair desacompanhado. A questão é só se a criança vai ficar fechada no condomínio ou em outro lugar - garante.

Inovações em Jacarepaguá

O condomínio Aquarius, na Freguesia, foi inaugurado pela construtora CHL em junho de 2006 e ainda não está totalmente ocupado, mas quem comprou apartamento no local aproveita bastante as dependências do prédio, como o jovem Lucas Saturnino Dourazzo de Andrade, de 13 anos, que gosta de ir às festas realizadas na Sound House (um espaço dotado de bateria e isolamento acústico, para não atrapalhar os vizinhos):

- Como estamos dentro do condomínio, nossos pais nos deixam ficar nas festas até tarde.

Luis Felipe Hassen de Andrade, de 15 anos, é fã da sala de cinema:

- Sexta, sábado e domingo sempre passa filme, e é legal porque podemos assistir junto com os amigos.

As crianças só não podem comer pipoca, para não sujar a sala, mas isso parece não desanimar a turma.

Marcos Saceanu, diretor de incorporação da CHL, explica que a área de lazer do Aquarius foi construída estrategicamente na praça do condomínio:

- O local fica longe dos apartamentos. Assim, o barulho na área de lazer não atrapalha quem está em casa.

Outro condomínio na Freguesia que tem sala de cinema é o Avant Garde Residencial, da construtora Concal.

- Utilizamos as inovações tecnológicas em favor do morador, que exige, com toda razão, um empreendimento que lhe proporcione conforto e segurança - afirma o arquiteto Sérgio Caldas, diretor de planejamento da Concal.

No Top Residencial, da construtora Enes, também em Jacarepaguá, o foco é uma paixão nacional: a cerveja. No condomínio, que ainda está em construção e deverá ficar pronto em 2011, haverá uma chopperia à disposição dos moradores.

Alessandra de Paula / fonte: O Globo
loading...
carregando