Blog

Barra da Tijuca atrai unidades de escritórios

26/04/2009 - Sem Categoria

Barra da Tijuca atrai unidades de escritórios

No lançamento do empreendimento O2 Corporate & Offices, da CHL, as 600 salas comerciais e os prédios corporativos foram todos vendidos em uma hora. O endereço: Barra da Tijuca, um dos mais privilegiados do Rio de Janeiro. "O foco do projeto é qualidade de vida e meio ambiente. Por isso, a taxa de ocupação chega apenas a 20% do terreno", afirma Marcos Saceanu, diretor de incorporação da CHL. Lançado em março de 2008, a previsão da entrega das chaves dos escritórios é o primeiro trimestre de 2010. Segundo Saceanu, o valor geral de vendas (VGV) das nove torres é de R$ 230 milhões.

Em 2008, a RJZ Cyrela lançou no Rio de Janeiro dois empreendimentos comerciais: Península Office, com 168 salas, que foi 100% vendido no dia do lançamento, e Barra Prime, que teve 86% de suas 344 unidades vendidas nos dois primeiros meses de comercialização. Segundo Marcus Heraldo, diretor de incorporação da empresa, para este ano, as previsões de lançamento são o CEO, centro empresarial ao lado da Península, área de grande crescimento na Barra da Tijuca, composto por prédios com lages corporativas padrão internacional Triple A e prédios com saletas, e o Le Monde Office Life em Nova Iguaçu, empreendimento comercial integrando trabalho e lazer.

A Barra da Tijuca está em franca expansão com moradores de alto poder aquisitivo. Por isso mesmo, foi um dos maiores responsáveis pelo crescimento das unidades comerciais no Rio de Janeiro. Os problemas ficam por conta da proximidade com favelas, a distância do centro da cidade e as poucas opções de transporte público.

Dos 11 empreendimentos pesquisados pela Binswanger Brazil, apenas quatro possuem espaços disponíveis para locação ou compra. Na Avenida das Américas, o Le Monde Office - Londres Financial Center, entregue em outubro do ano passado, ainda possui 4,2 mil metros quadrados disponíveis e o preço cobrado pela metragem é de R$ 100. Na mesma avenida, o Cittá América oferece 245 m a R$ 68 o metro quadrado. Já o Condomínio Barra Trade III, na Avenida Luís Carlos Prestes, há 820 mvagos e o valor pedido por metro quadrado é de R$ 65. Por fim, o Office Park Center, entregue em agosto de 2008, tem mais de 6 mil metros disponíveis a R$ 65 o metro quadrado. E está em construção o Island Personal Offices, que deve ser entregue em 2012. O preço da locação por metro quadrado é de R$ 100.

Rodrigo Conde Caldas, vice-presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-RJ), a Barra da Tijuca fechou a lacuna dos imóveis residenciais e agora a demanda reprimida dos comerciais ganha fôlego. "Isso ocorre principalmente porque as pessoas gostam de morar perto de onde trabalham" explica.

O vice-presidente da Ademi-RJ acrescenta que "hoje é mais fácil ser bem-sucedido com o lançamento de empreendimentos comerciais, por causa da pouca oferta. E a taxa de retorno também é maior do que dos residenciais". Por isso, Botafogo e Flamengo - zona sul do Rio de Janeiro - tem sido palco de inúmeros lançamentos imobiliários nos últimos anos. Botafogo hoje é um dos mais importantes centros de serviços e um dos principais polos de saúde e educação da cidade. No Flamengo, o comércio e os serviços também têm se mostrado muito fortes.

A Lagoa, também na zona sul, é um bairro de classe alta, só perdendo para Ipanema e Leblon no ranking das regiões mais valorizadas da capital fluminense. E por isso mesmo tem o terceiro mais caro metro quadrado do Rio de Janeiro.

/ fonte: Gazeta Mercantil
loading...
carregando